A Interessante História Da Barba

A Interessante História Da Barba

Hoje possuímos muitos conceitos, ideias e diferentes estilos de barba, é óbvio que tantos assuntos diferentes em volta de apenas um fator estético, não surgiu em poucos dias ou anos, tudo isso nos remete ao passado, a aproximadamente mais de 30 mil anos quando os ancestrais que viviam nessa época descobriram que podiam remover sua barba com lascas de pedra afiada. Em toda a história, já é mais que comprovado que os nossos ancestrais viviam cercados de muitos hábitos de higiene e estética.

Um bom lugar para falarmos é o Egito Antigo, o qual havia alguns costumes envolvendo os pelos, os nobres, por exemplo, acreditavam que deixar sua barba e pêlos do corpo crescerem sem aparar, era um modo de mostrar seu status; já os sacerdotes tinham uma série de crenças e costumes únicos, dentre eles, o fato de raspar todos os pelos do corpo, não se sabe ao certo o porquê dessa crença, mas de acordo com estudos, acredita-se que era um modo de distanciamento de tudo e foco no eu interior.

Já na Grécia, a barba era comumente usada por todos, em muitas imagens, pinturas e esculturas, podemos ver isso, um exemplo é Pitágoras, um filósofo da época que carregava uma grande barba, porém, tudo isso foi proibido, por Alexandre, o Grande. Segundo este rei, a barba atrapalhava na hora de um combate.

Em Roma, havia um costume muito interessante, ninguém poderia cortar os pelos do corpo até alcançar a puberdade, após alcançá-la, em um ritual de passagem, era oferecido todos os pelos aos deuses. Já nos cargos políticos, barba era um sinal de respeito, para demonstrar seu status. Inclusive, foi em Roma, que surgiu um produto muito usado atualmente, a base óleo de oliva, o creme de barbear.

No decorrer da Idade Média, entre os cristãos medievais, não era permitido o uso de barba, pois estavam em confronto contra certas religiões e grupos sociais que a utilizavam, e não a ter era um sinal de que não pertencia a esses grupos e de que não estavam sendo influenciados pelos mesmos.

O tempo foi passando, e a tecnologia foi melhorando e se aguçando cada vez mais. Por volta de 1770 o francês Jean-Jacques Perret, nos mostrou que a vaidade masculina estava evoluindo, com uma invenção, uma navalha que possuía maior segurança para cortar os pelos. Pouco tempo depois os irmãos Krample criaram um modelo muito utilizado até hoje, a navalha em “T”.

O grande passo para a evolução da remoção de pelos, foi com King Camp Gilette, com o auxílio de um engenheiro de Massachusetts chamado Willian Nickerson, desenvolveu uma marca de barbeadores que até hoje é muito conhecida e vendida para todo mundo.

A partir do século XX, raspar a barba se tornou sinal de cuidado e higiene, tanto que em muitas organizações foi proibida. Porém, com os costumes homossexuais norte-americanos, o uso da barba retorna em forma de bigodes e cavanhaques, como o cantor Freddie Mercury, que influenciou muitas pessoas da época a optar pelo uso da barba, quebrando em parte, um conceito que ali existia.

Se nos voltarmos para a atualidade, perceberemos que grande parte das barbas são associadas a terrorismo e islamismo, porém, felizmente, temos que nos lembrar que a barba, é a própria expressão de cada um de nós, um cuidado individual e único, afinal de contas, não existe muitas pessoas com o seu rosto, cabelo e personalidade, somos iguais por parte, mas cada um é único.

Um detalhe muito importante além da barba, é a vestimenta e os acessórios, existe uma loja especial para de adquirir tudo isso, a www.CamisetasImportadas.com , com o produtos importados de altíssima qualidade e preços acessíveis.


Deixe um comentário

Os comentários devem ser aprovados antes de serem publicados